Breaking News

Vídeo: Assaltante é morto a tiros após roubar moto e tentar fugir da polícia


Para o ouvidor da Polícia do estado de São Paulo, Elizeu Soares Lopes, "a imagem do policial atirando pelas costas é chocante e inaceitável". Ele se refere ao policial militar que foi preso em flagrante neste sábado (25), após atirar em um motociclista pelas costas na Avenida Nordestina, na zona Leste da cidade. O homem morreu horas depois no Hospital Tide Setúbal, na Zona Leste.

"A Ouvidoria vai instaurar um procedimento para acompanhar as investigações dos órgãos competentes. Vamos requisitar que o Ministério Público também acompanhe o caso", disse o ouvidor ao G1.

"São imagens que demonstram uma ação não correspondente ao protocolo da polícia. Nós não podemos em pleno estado democrático de direito viver com justiçamento."


Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), o homem conduzia uma motocicleta que havia sido roubada horas antes e foi reconhecido pelo dono da moto como autor do roubo.

Nas imagens, é possível ver que o policial efetua ao menos dois disparos. O primeiro é feito quando o motociclista ainda está na moto em movimento, de costas para o policial, que está em pé e de arma em punho. O segundo é feito quando o homem está descendo do veículo.

Em nota, a SSP afirma que o caso está sendo registrado no Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), que prosseguirá com as investigações. “A Polícia Militar instaurou Inquérito Policial Militar (IPM) e trabalha no esclarecimento dos fatos”, afirma ainda a nota.

Veja o vídeo abaixo:


Alguns minutos depois dos tiros surgem diversas viaturas da Polícia Militar. Toda a ação ocorre ao lado do muro da 2ª Companhia do 29° Batalhão de Polícia de SP.

Para Elizeu Soares Lopes, precisa haver confiança da população nas ações da polícia e situações como essa prejudicam essa relação.

"É preciso que a polícia confie na população e a população confie na polícia. Não pode pairar dúvidas e nem desconfianças da população sobre a atividade policial."

Nenhum comentário