Breaking News

Rede Globo é processada por gerar pânico durante pandemia


Uma cidadã brasileira, chamada Rosemary Matias de Lima, moradora de São João de Meriti/Rio de Janeiro, resolveu processar a emissora dos irmãos Marinho, a famigerada ‘Rede Globo’, sobre a acusação do órgão de imprensa está supostamente “gerando pânico na população” durante a pandemia. A mulher também culpou a empresa por não conseguir trabalhar, pois, segundo ela, a Globo “causa insegurança e mal-estar em todos os brasileiros”.

A motivação do processo seria a forma como a Globo vem noticiando as informações acerca do novo vírus. Rosemary entendeu que a Rede Globo deveria divulgar apenas os dados diários sobre a doença, e não as informações acumuladas desde o início da pandemia (os telejornais da Globo oferecem ambos os tipos de informação). A mulher alegou que a emissora “falta com dignidade às pessoas e que os números de casos e de mortos são contraditórios e não dão a exata dimensão da doença”.


Não obstante, a Rede Globo nem precisou se preocupar com o processo. A ação movida por Rosemary foi negada pela juíza Paula de Menezes Caldas, da 49ª Vara Cível no Rio de Janeiro. De acordo com a magistrada, Rosemary Matias de Lima “não tem legitimidade para defender os interesses de toda a sociedade ou de todos os profissionais de saúde”. E ainda segundo a juíza, a emissora não pode ser responsabilizada pela suspensão de “atividades econômicas” durante o período de pandemia.

“Ora, a forma de divulgação dos dados pela ré não possui qualquer interferência na liberação ou não das atividades econômicas interrompidas em razão da pandemia, uma vez que o afrouxamento das medidas de isolamento social constitui opção técnica/política do Poder Público”.

Rosemary considerou que a emissora deveria divulgar somente os números diários sobre a doença, e não os dados acumulados desde o início da pandemia (os telejornais da Globo oferecem ambos os tipos de informação).




Fonte: Notícias da TV

Nenhum comentário